Vídeos mostram momento em que vereador Paulinho do Raio-X cobra propina de prefeito de Volta Redonda

Um vídeo apresentado como prova à Justiça mostrou o momento em que Paulo César Lima da Silva, o Paulinho do Raio-X (MDB), cobrou propina de Samuca Silva (PSC), prefeito de Volta Redonda, no Sul do Rio de Janeiro. O parlamentar é acusado de pedir R$ 325 mil para evitar um processo de impeachment.

"Eu consigo movimentar, assim... Pra eles virem com menos, com menos sede. Eu acho que é um desgaste. Não vai passar. O resto é com a sua base", disse o vereador, em um dos vídeos gravados pelo prefeito.

Na conversa, Paulinho do Raio-X usou a palavra injeção para se referir à propina. "A minha injeção não é grande. A minha injeção é pequena. Eu não viso muitas paradas, não. O que você acha que é bom para você? Tranquilo pra você? Posso te dar só uma moral para você botar o que acha?".

As gravações foram feitas durante três encontros entre Paulinho e Samuca Silva.

"Ele solicitou a quantia de R$ 325 mil, valor total num primeiro momento. Posteriormente, nesse sábado [7 de março], ele confirmou, renovou a solicitação do dinheiro justamente no intuito de que os outros dois impeachments, já que o primeiro já tinha sido aberta a sessão e já tinha havido votação e não tinha prosperado, pra que os outros dois impeachments que estavam engatilhados pra sair não fossem levados à frente", explicou Ana Paula Faria, delegada da Coordenadoria de Investigação de Agentes com Foro, da Polícia Civil.


Depois do pedido de propina, o prefeito de Volta Redonda denunciou a tentativa de extorsão ao Ministério Público e à Polícia Civil. Paulinho foi preso em flagrante no último sábado (7), quando supostamente receberia o valor cobrado.

"Tá ali no carro. Quarenta mais os vinte e cinco mil. Quarenta uma vez mais vinte e cinco mensal. Ok? O que você quer fazer? Quer que eu traga aqui? Tá na mochila e os outros dois estão ali", ofereceu Samuca.

Paulinho respondeu: "Eu prefiro que você traga".

Neste momento, os policiais entraram na sala onde o encontro acontecia e anunciaram a prisão em flagrante. "Não tenta! Não tenta! De costas! Tá preso! Tá preso!", disseram os policiais.


"Não botei a mão em nada!", tentou justificar Paulinho.
Share on Google Plus

About Visão de Águia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 Comments:

Enviar um comentário

Fale Conosco

Fale Conosco