Nº de armas registradas por dia na PF aumenta 8 vezes em 2 anos

 


Diariamente, desde 2019, 378 armas, em média, são registradas no Brasil para o uso de civis no Sistema Nacional de Armas (Sinarm), da Polícia Federal.


Esse número é oito vezes mais do que foi registrado, em média, em 2018, quando cerca de 46 armas foram registradas a cada dia.


Os dados foram obtidos em um levantamento feito pelo Instituto Igarapé ao qual o G1 teve acesso.


As portarias editadas pelo governo do presidente Jair Bolsonaro criaram um ambiente fértil para a proliferação de registros legais de armas de fogo.


Para Melina Risso, diretora de programas do Igarapé, a situação representa um "retrocesso".

O número de novos registros de armas de fogo no Brasil aumentou 90% em 2020 em comparação com o ano anterior -- e foi o maior número da série histórica do sistema da Polícia Federal.


Esses números registram apenas as armas de fogo que vão ficar nas mãos de civis.


O Sistema Nacional de Armas só inclui armas registradas em nomes de civis, entre eles cidadãos comuns, policiais federais e policiais civis.


As armas utilizadas pelas forças militares de segurança -- Exército, Marinha, Aeronáutica, PMs e Bombeiros -- são de responsabilidade do Exército, que também concede direito de usar armas para colecionadores, atiradores e caçadores.


Desde janeiro de 2020, o governo federal editou atos normativos para facilitar o acesso às armas de fogo. O governo aumentou de dois para quatro o limite de armas que cada pessoa pode ter e permitiu também a compra de muito mais munição.


Registro médio diário de armas no Sinarm

2017 - 43

2018 - 46

2019 a fevereiro de 2021 - 378

“As instituições precisam agir com a máxima urgência para frear os retrocessos”, afirma Melina Risso.


Share on Google Plus

About Visão de Águia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 Comments:

Enviar um comentário

Fale Conosco

Fale Conosco