Ibi Terra Santa

Aras diz que não vai se omitir caso CPI traga elementos contundentes contra Bolsonaro

 


Aras diz que não vai se omitir caso CPI traga elementos contundentes contra Bolsonaro
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

O procurador-geral da República, Augusto Aras, garantiu que não vai se omitir caso o relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 trouxer denúncias contundentes contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

 

“Serão tomadas todas as providências”, garantiu Aras durante entrevista para a Band. Questionado sobre a desconfiança  de que poderá engavetar acusações contra Bolsonaro, o PGR afirmou que vai agir caso necessário. Os integrantes da CPI criaram uma estratégia para que o Supremo Tribunal Federal (STF) julgue o caso sem a participação de Aras.

 

“O problema é saber se estaremos omissos. Quem me conhece pode dizer que posso pecar por ação, não por omissão”, disse. Segundo ele, ser discreto e não fazer escândalo não significa ser omisso.

 

Na entrevista, Aras detalhou a atuação de um grupo criado no Ministério Público para acompanhar a evolução da pandemia do ponto de vista jurídico, com a atuação de 150 promotores e procuradores.

 

"Temos um trabalho alentado, que foi entregue à CPI", afirmou. Segundo ele, esse grupo acompanhou diariamente a comissão. Ele definiu a apuração parlamentar como relevante e lembrou que casos como o da Prevent Sênior já são investigados pelo Ministério Público.

 

Relator da CPI da Covid, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) decidiu propor em seu texto final o indiciamento do presidente e de outros três ministros de seu governo: o titular da Saúde, Marcelo Queiroga, o atual ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, e o atual ministro da Defesa, Walter Braga Netto.

Enviar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Fale Conosco

Ibi Terra Santa