Aras diz que não vai se omitir caso CPI traga elementos contundentes contra Bolsonaro

 


Aras diz que não vai se omitir caso CPI traga elementos contundentes contra Bolsonaro
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

O procurador-geral da República, Augusto Aras, garantiu que não vai se omitir caso o relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 trouxer denúncias contundentes contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

 

“Serão tomadas todas as providências”, garantiu Aras durante entrevista para a Band. Questionado sobre a desconfiança  de que poderá engavetar acusações contra Bolsonaro, o PGR afirmou que vai agir caso necessário. Os integrantes da CPI criaram uma estratégia para que o Supremo Tribunal Federal (STF) julgue o caso sem a participação de Aras.

 

“O problema é saber se estaremos omissos. Quem me conhece pode dizer que posso pecar por ação, não por omissão”, disse. Segundo ele, ser discreto e não fazer escândalo não significa ser omisso.

 

Na entrevista, Aras detalhou a atuação de um grupo criado no Ministério Público para acompanhar a evolução da pandemia do ponto de vista jurídico, com a atuação de 150 promotores e procuradores.

 

"Temos um trabalho alentado, que foi entregue à CPI", afirmou. Segundo ele, esse grupo acompanhou diariamente a comissão. Ele definiu a apuração parlamentar como relevante e lembrou que casos como o da Prevent Sênior já são investigados pelo Ministério Público.

 

Relator da CPI da Covid, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) decidiu propor em seu texto final o indiciamento do presidente e de outros três ministros de seu governo: o titular da Saúde, Marcelo Queiroga, o atual ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, e o atual ministro da Defesa, Walter Braga Netto.

Share on Google Plus

About Visão de Águia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 Comments:

Enviar um comentário

Fale Conosco

Fale Conosco