Type Here to Get Search Results !

Player Web Rádio Falando Francamente

Ibi Terra Santa
Câmara Municipal de Ibicaraí Ibi Terra Santa

IMAGENS

PF acaba com organização criminosa após 'visita' em três cidades baianas

 


Um organização criminosa que atuava no interior da Bahia fraudando benefícios previdenciários e assistenciais entrou na mira da Polícia Federal na manhã desta terça-feira (18), durante a Operação Ato Contínuo, deflagrada em colaboração com o Núcleo de Inteligência Previdenciária do Ministério da Previdência Social.

De acordo com a PF, as investigações se iniciaram há aproximadamente um ano, quando se notou um elevado número de benefícios concedidos de forma irregular a pessoas idosas, usando identidades falsas. O órgão diz que durante a apuração foi descoberto que os beneficiários eram fictícios, muitos deles com múltiplos RGs falsos, que eram utilizados para obter diversos benefícios fraudulentos.

"Após falsificar as identidades, o grupo criminoso inscrevia o suposto beneficiário no Cadastro de Pessoas Físicas da Receita Federal (CPF), imediatamente após a pessoa fictícia completar 65 anos (idade mínima para o benefício assistencial para idosos de baixa renda - BPC LOAS). Em seguida, apresentavam o requerimento ao INSS", informou a PF em nota.

Além das fraudes nos benefícios assistenciais para idosos, o grupo também é suspeito de apresentar laudos médicos e exames falsos para obter benefícios assistenciais destinados a pessoas com deficiência, especialmente em razão de alegada perda auditiva dos requerentes.

Cerca de 60 policiais federais cumpriram seis mandados de busca e apreensão nos municípios de Muritiba, Governador Mangabeira e São Felipe. Até o momento, foram identificadas fraudes em aproximadamente 200 benefícios previdenciários, causando um prejuízo superior a R$ 8 milhões aos cofres da Previdência Social.

A estimativa é de que com o desarticulação do grupo foi evitado o prejuízo R$ 60 milhões aos cofres públicos. Os envolvidos enfrentarão acusações de diversos crimes, incluindo associação criminosa, estelionato previdenciário, falsificação de documento público, uso de documento falso, entre outros. A soma das penas pode chegar a mais de 15 anos de prisão.


Tags

Enviar um comentário

0 Comentários

ANÚNCIE AQUI

ANÚNCIE AQUI

ANÚNCIE AQUI

#