Premeditado: assassino de casal de idosos confessa crimes e diz que matou por causa de uma motosserra



Um crime brutal chocou a cidade de Itapetinga, no sudoeste do estado. Um casal de idosos foi covardemente assassinado na noite de ontem (20). Gervásio Moreira de Castro, de 76 anos, e a mulher dele, Miriam Patenostro Ferreira Castro, de 77, foram vítimas de um assassino frio e cruel. Uma dívida de R$ 500,00, referentes à venda de uma motosserra, teria sido a motivação do crime.

O acusado do bárbaro assassinato é Daniel Nunes de Souza, de 19 anos. Ele foi preso poucas horas depois numa operação conjunta entre as Polícias Militar e Civil, envolvendo as 6ª, 7ª e 21ª Coordenadorias, tendo à frente os delegados André Aragão, Evy Paternostro e Roberto Júnior, respectivamente.

Durante seu depoimento à Polícia Civil, Daniel acabou confessando a autoria do crime. Ele alegou que havia vendido uma motosserra a Gervásio e, na data acertada, a vítima não teria cumprido o acordo.
Segundo o assassino confesso, por volta das 17h de ontem (20), Daniel foi até o distrito de Itaimbé, zona rural de Potiraguá, onde estava o idoso e pediu que este lhe desse uma carona até Teixeira do Progresso, na cidade vizinha de Mascote. Isso já fazia parte de um crime premeditado.

Ainda de acordo com a versão do acusado, durante a viagem, ele pediu que a vítima parasse para checar um pneu que estaria vazio. Gervásio desceu do carro e foi atacado por Daniel, que estava armado com um facão. O idoso foi atingido com vários golpes na cabeça. O assassino, então, arrastou o corpo de Gervásio, pelos pés, por cerca de 20 metros dentro dos matos.
Frio, o criminoso retornou para Itaimbé e inventou uma história para entrar na residência do casal de idosos. Disse para Miriam Paternostro que o marido dela havia lhe pedido para buscar uma bomba para encher os pneus do carro. Miriam não sabia, mas seria a próxima vítima do assassino do seu esposo.

A mulher foi estrangulada com um fio elétrico. Daniel relatou que voltou à casa para matar a mulher porque havia testemunhado os dois homens saindo juntos.

Contradições

O delegado Roberto Júnior, coordenador da 21ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Itapetinga), informou, em entrevista ao Verdinho, que Daniel foi preso poucas horas depois de cometer os crimes e que levou os policiais até o local onde escondeu o corpo de Gervásio. Ele estava de posse de uma motosserra e da quantia de R$ 400,00, roubados das vítimas.

Daniel foi trazido para Itabuna para prestar alguns esclarecimentos. Alegando que agiu sozinho, ele se contradisse algumas vezes durante a coletiva de imprensa. O acusado chegou a afirmar em alguns momentos que o motivo do crime teria sido apenas pelo intuito de roubar, o que justificaria o fato de estar em posse de alguns pertences das vítimas.

Diante disso, a polícia acredita que a versão da venda da motosserra pode ser mentirosa e que Daniel matou para roubar (latrocínio). Daniel foi autuado em flagrante. Ele já tinha passagem pela polícia por roubo de carro. Após ser liberado pela 6ª Coorpin de Itabuna, ficará à disposição da Justiça de Mascote.
Share on Google Plus

About Visão de Águia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 Comments:

Publicar um comentário

Fale Conosco

Fale Conosco