Número de mortos por causa das chuvas no estado de São Paulo sobe para 21

 


O Secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, afirmou na manhã desta segunda-feira (31) que subiu para 21 o número de mortes por causa das fortes chuvas que atingem o estado. Nove das vítimas são menores de idade, sendo oito crianças e um adolescente. Além disso, 660 famílias desabrigadas (precisaram sair de casa e estão em abrigos) ou desalojadas (estão em casas de parentes), segundo a Defesa Civil do estado.


Segundo o secretário, a 21ª vítima seria o bebê de quatro meses que chegou a ser socorrido após um desabamento em Itapevi, na Grande São Paulo. A mãe dele, de 27, foi resgatada e está no Hospital Geral de Itapevi.

Os temporais também causaram deslizamentos de terra, transbordamento de rios e alagamentos. O governador João Doria anunciou a liberação de R$ 15 milhões para as cidades afetadas. Segundo o governo paulista, cerca de 500 pessoas estão desalojadas em 11 cidades do estado.


Na manhã desta segunda, a chuva persiste na capital paulista, mas segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), às 9h20 não havia pontos de alagamento. O trânsito também está dentro da média para o horário.

A situação até o momento, segundo informações do governo de São Paulo e da Defesa Civil:


Em Várzea Paulista, no interior de São Paulo, cinco pessoas da mesma família morreram após a casa em que moravam ser atingida por um desmoronamento. As vítimas são um casal, um bebê de um ano e duas crianças, uma de 10 e outra de 12 anos;

Em Embu das Artes, na Grande São Paulo, três pessoas, também de uma mesma família, morreram após uma casa ser atingida por um deslizamento de terra na madrugada deste domingo. As vítimas são a mãe e dois filhos — uma menina de quatro anos e um rapaz de 21 anos. Quatro pessoas conseguiram escapar;

Em Osasco, o desabamento de uma casa deixou uma pessoa ferida;

Em Itapevi, um deslizamento matou um bebê de três meses. Bombeiros resgataram a mãe de 27 anos, que está no Hospital Geral de Itapevi;

Em Jaú, no interior de São Paulo, um homem de 61 anos morreu afogado após ter a casa invadida pela chuva;

Em Arujá, na Grande São Paulo, um homem de 59 anos morreu depois que seu carro ficou submerso;

Em Ribeirão Preto, na noite de sexta-feira (28), um homem de 57 anos morreu após ser arrastado pela enxurrada;

Quatro pessoas morreram em Francisco Morato, sendo três crianças e um adolescente;

Cinco pessoas morreram em Franco da Rocha; há ainda feridos e desaparecidos;

Na madrugada desta segunda-feira (31), a Prefeitura de Franco da Rocha chegou a afirmar que 8 pessoas morreram na cidade. Mais tarde, entretanto, o prefeito, Nivaldo Santos (PTB), informou que foram 5 mortes, mesmo número informado pelo Corpo de Bombeiros.


"Os mortos são cinco, infelizmente resgatados sem vida, e os trabalhos continuam. Os bombeiros trabalharam a noite. A gente não tem um número de desaparecidos. A gente trabalha com mais de 10 desaparecidos, mas não é um número ainda confirmado", disse o prefeito.

Em nota, o Ministério do Desenvolvimento Regional lamentou "as vidas perdidas" e se disse "à disposição" para ajudar. Secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, o coronel Alexandre Lucas visitará São Paulo nesta segunda-feira (31).

Share on Google Plus

About Visão de Águia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 Comments:

Enviar um comentário

Fale Conosco

Fale Conosco