Desemprego tem segunda queda seguida e fica em 14,1% no trimestre terminado em novembro, aponta IBGE

 


O desemprego no Brasil teve a segunda queda seguida em 2020, ficando em 14,1% no trimestre encerrado em novembro, apontam os dados divulgados nesta quinta-feira (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No entanto, cerca de 14 milhões de brasileiros ainda estavam desempregados.


Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Continua (Pnad). Na pesquisa anterior, referente ao trimestre encerrado em outubro, a taxa de desemprego havia apresentado o primeiro recuo do ano, ficando em 14,3%, 0,6 ponto percentual (p.p.) a menos que no trimestre terminado em setembro.

Para analisar os dados, porém, o IBGE os compara com o trimestre terminado em agosto, devido à metodologia de coleta dos dados. Nessa base de comparação, o recuo da taxa de desemprego foi de 0,3 p.p. - ela era de 14,4% no trimestre terminado em agosto.

O que mostrou a Pnad Contínua de novembro:

A população desocupada ficou em 14 milhões de pessoas;

A população ocupada chegou a 85,6 milhões de brasileiros, alta de 4,8% na comparação com o trimestre terminado em agosto;

O nível de ocupação ficou em 48,6%, 1,8 p.p. a mais que em agosto;

A população subutilizada foi de 32,2 milhões de pessoas, 1,2 milhão a menos que em agosto;

A população na força de trabalho chegou a 99,6 milhões de pessoas, 4,1 milhões a mais que em agosto;

A população fora da força de trabalho somou 76,4 milhões de pessoas, 2,7 milhões a menos que em agosto;

O contingente de desalentados foi de 5,7 milhões, cerca de 100 mil a menos que no trimestre terminado em agosto.

De acordo com o IBGE, a taxa de 14,1% foi a mais alta para um trimestre terminado em novembro desde o início da série histórica da pesquisa, em 2012. Na comparação com o mesmo trimestre de 2019, quando a taxa ficou em 11,2%, houve aumento de 2,9 p.p. do indicador.


Retorno ao mercado de trabalho

O número de desempregados variou pouco na comparação com o trimestre terminado em outubro - cerca de 100 mil a menos. Já na comparação com igual trimestre do ano anterior, essa população aumentou em cerca de 2,2 milhões de pessoas. O que explicaria o recuo da taxa é o aumento do número de pessoas ocupadas.


Segundo o IBGE, entre agosto e novembro, cerca de 3,9 milhões de brasileiros conseguiram uma ocupação no mercado de trabalho, um aumento de 4,8% nesse período. Segundo a analista da pesquisa, Adriana Beringuy, esse aumento da ocupação é explicado pela flexibilização das medidas adotadas para combate da pandemia de Covid-19. Além disso, tem um efeito sazonal de fim de ano, especialmente no comércio.

Share on Google Plus

About Visão de Águia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 Comments:

Publicar um comentário

Fale Conosco

Fale Conosco